Alunos Online


Principais características do clima da região Norte

O clima da região Norte caracteriza-se por elevadas temperatura e umidade, decorrentes das suas baixas latitudes e alta incidência de radiação solar.

Por: Hugo Mota Processo de evapotranspiração na Floresta Amazônica

Processo de evapotranspiração na Floresta Amazônica

A região Norte do Brasil apresenta dois tipos de clima: o equatorial – que se estende por praticamente todo o território, com exceção do nordeste de Roraima e noroeste e sudeste do estado do Pará – e o tropical continental, que está presente no Tocantins.

O clima equatorial caracteriza-se por temperaturas elevadas e baixa amplitude térmica diária e anual, ou seja, não se observam grandes diferenças entre as temperaturas durante o dia e a noite ou entre os meses do ano. Destaca-se ainda que nesse tipo de clima existe a incidência de alta pluviosidade. Por causa da pluviosidade, pode-se distinguir o clima equatorial em úmido (menor quantidade chuvas) e superúmido (maior quantidade de chuvas).

Fatores que influenciam o clima da região Norte

O primeiro fator importante acerca do clima da região Norte refere-se às baixas latitudes. A proximidade com a linha do Equador faz com que essa área receba grande quantidade de radiação solar, tornando-se bastante quente (as médias anuais são acima dos 25 ºC). Associado a isso, tem-se a forte influência dos grandes e caudalosos rios que se localizam na região e que, ao receberem essa quantidade de luminosidade solar, evaporam grande quantidade de água para a atmosfera. Desse modo, pode-se tipificar o clima da região como sendo quente e úmido.

Os fatores geográficos de luminosidade e evaporação fazem com que a eegião Norte tenha a maior taxa anual de pluviosidade do Brasil, com indicadores que podem ultrapassar os 3.000 mm anuais em determinadas cidades. As médias anuais de precipitação da região variam entre 2.000 mm e 2.600 mm. O tipo de chuva decorrente da combinação da alta incidência de calor e a disponibilidade hídrica, gerando grande evaporação e consequente precipitação, é conhecido como chuva de convecção.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Outro fator de impacto para a alta pluviosidade da região Norte são os ventos alísios (ventos oriundos de regiões de alta pressão – frios – para regiões de alta pressão – quentes), que se deslocam carregados de umidade. As áreas mais chuvosas concentram-se no litoral do Pará, e as com menores índices pluviométricos localizam-se no nordeste de Roraima e no estado do Tocantins.

Para a região Norte, o período de maior incidência de chuvas estende-se de dezembro a maio, e o de menor ocorrência estende-se de junho a setembro.

Importância da Floresta Amazônica

Um elemento interessante do clima da região Norte está relacionado com a importância da Floresta Amazônia para a oferta pluviométrica na região. Sendo uma floresta tropical, a Amazônia é uma importante indutora de chuvas por meio do processo de evapotranspiração (perda de água de um ecossistema para a atmosfera, causada pela evaporação a partir do solo e pela transpiração das plantas).

Essa quantidade de água lançada na atmosfera por meio dos processos de evapotranspiração formam verdadeiros “rios voadores”, que canalizam parte dessa umidade, levando-a para as regiões centro-oeste e sudeste do país. Pesquisadores afirmam que a umidade gerada na Amazônia contribui para a manutenção das atuais características climáticas dessas regiões; caso contrário, elas se assemelhariam a desertos.