Alunos Online


Tipos de Nuvens

Por: Rodolfo F. Alves Pena As nuvens são formadas pelo processo de condensação da umidade do ar

As nuvens são formadas pelo processo de condensação da umidade do ar

As nuvens são formadas na atmosfera através da condensação do vapor d’água presente no ar em forma de umidade. O processo de formação ocorre quando pequenas gotículas de água, mais leves que o ar, condensam-se e aglutinam-se. Quando esse processo acontece próximo ao solo, ocorrem os nevoeiros ou neblinas.

Basicamente, as nuvens são classificadas a partir de dois critérios principais: forma e altitude.

Tendo como base o primeiro critério, que se pauta na observação da aparência geral das nuvens, existem três tipos principais: Cirrus, Stratus e Cumulus.

Cirrus: são nuvens altas que se caracterizam por serem formadas apenas por cristais de gelo. São fibrosas, brancas e finas.

Nuvem do Tipo Cirrus¹
Nuvem do Tipo Cirrus¹

Stratus: são nuvens baixas que possuem aparência semelhante a um tapete. São cinzentas e podem provocar nevoeiros e chuviscos.

Nuvem do tipo Stratus
Nuvem do tipo Stratus

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Cumulus: são nuvens isoladas, em formato globular bem definido e caracterizado, de coloração clara e aparência de algodão.

Nuvem do Tipo Cumulus ²
Nuvem do Tipo Cumulus ²

Todos os demais tipos de nuvens refletem as formas básicas dessas que foram apresentadas ou são resultantes de suas combinações, variando principalmente conforme a altitude, o segundo critério de classificação. Assim, são divididas em quatro classes principais: nuvens altas, médias, baixas e com desenvolvimento vertical. Observe o quadro abaixo:

Quadro com a classificação das nuvens por altitude. ³
Quadro com a classificação das nuvens por altitude. ³

Apesar dessa quantidade de nomes aparentemente estranhos, perceba que os prefixos de nuvens de mesma altura são semelhantes: as altas, “cirro”; as médias, “alto”; as baixas, “strato” e “nimbo”; e as com desenvolvimento vertical, “cumu”.

____________________

¹ Créditos: PiccoloNamek/WikiMedia

² Créditos: Glg/Wikimedia

³ Adaptado de geofisica.fc.ul.pt