Alunos Online


Trópicos da Terra

Os trópicos da Terra são traçados cartográficos importantes não somente para a localização, mas também para a demarcação de eventos astronômicos.

Cartograficamente, o nosso planeta possui dois trópicos: o de Câncer e o de Capricórnio, linhas imaginárias traçadas paralelamente à Linha do Equador. O primeiro “corta” os territórios de dezoito diferentes países, incluindo os Estados Unidos, a China, a Arábia Saudita, o Níger, a Índia e outros. Já o segundo, localizado no hemisfério sul, passa por dez países, incluindo o Brasil, a Argentina, a Austrália, a África do Sul e outros.

Os trópicos da Terra são traçados cartográficos em forma de paralelos, ou seja, posicionados de maneira horizontal, no sentido leste-oeste ou oeste-leste, apresentando coordenadas latitudinais específicas. O Trópico de Câncer localiza-se a uma latitude de 23º27' ao norte, ao passo que o Trópico de Capricórnio, inversamente, possui 23º27' de latitude sul (ou –23º27').

Qual é a utilidade dos trópicos da Terra?

Existem várias utilidades para os trópicos da Terra, e isso inclui até mesmo a dinâmica das estações do ano. Mas para entender isso, é preciso saber o que são os solstícios e os equinócios.

A Terra, ao longo do ano, recebe os raios solares de formas diferentes. Quando os hemisférios norte e sul estão igualmente iluminados, temos os equinócios, que ocorrem no início oficial do outono e da primavera. Já quando os hemisférios estão iluminados de formas distintas, temos os solstícios, que marcam o inverno no hemisfério menos iluminado e o verão no hemisfério que recebe uma maior carga de raios solares.

A importância dos trópicos está justamente na demarcação do limite da área em que os raios solares incidem verticalmente sobre a superfície da Terra. Quando esses raios verticais alcançam o trópico de Câncer, é iniciado oficialmente o verão no hemisfério norte, funcionando tudo da mesma forma para o trópico de Capricórnio e o hemisfério sul.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para entender, observe o esquema a seguir:

Esquema ilustrativo do ápice do solstício de verão no hemisfério norte
Esquema ilustrativo do ápice do solstício de verão no hemisfério norte

Além de assinalar a dinâmica dos solstícios e das estações do ano, os trópicos da Terra também são cartograficamente importantes para demarcar as zonas térmicas do planeta, que, não por acaso, resultam da incidência e inclinação dos raios solares.

Por que os trópicos recebem nomes de constelações do zodíaco?

Os trópicos de Câncer e Capricórnio receberam esses nomes porque, há centenas de anos, os astrônomos perceberam que o ápice dos solstícios de verão acontecia quando o sol estava posicionado, respectivamente, nas constelações de Câncer, no hemisfério norte, e de Capricórnio, no hemisfério sul. Assim, quando esses paralelos cartográficos foram traçados, receberam esses nomes.

No entanto, se fôssemos seguir a história ao pé da letra, os nomes deveriam ser alterados. Isso porque o movimento de Precessão dos Equinócios fez com que o fenômeno em questão se modificasse, mudando as constelações sobre as quais o sol atinge o zênite (o ponto mais alto do céu) durante os solstícios de verão. Assim, tecnicamente, os paralelos deveriam ser chamados, atualmente, de Trópico de Touro, no norte, e Trópico de Sagitário, no sul.

Monumento dedicado ao Trópico de Câncer em Taiwan

Monumento dedicado ao Trópico de Câncer em Taiwan

Por: Rodolfo F. Alves Pena