Batalha da França

Em 10 de maio de 1940, os alemães iniciaram a invasão da França e, após poucas semanas de conflito, conseguiram vencer os franceses e conquistar Paris.

Por Daniel Neves Silva
Trecho das defesas fortificadas dos franceses na chamada Linha Maginot, na fronteira com a Alemanha
Trecho das defesas fortificadas dos franceses na chamada Linha Maginot, na fronteira com a Alemanha
PUBLICIDADE

A Batalha da França marcou a invasão desse país pelas tropas nazistas em maio de 1940, durante a Segunda Guerra Mundial. A França foi conquistada pela Alemanha de Hitler com uma rapidez que foi considerada surpreendente, muito em razão da pouca preparação do exército francês em comparação ao nazista.

Antecedentes da invasão

A Segunda Guerra havia começado em 1º de setembro de 1939 com a invasão da Polônia pelos nazistas. A agressão alemã contra esse país levou Reino Unido e França a declararem guerra à Alemanha, como parte do acordo que haviam assinado com a Polônia. Esse acordo estipulava que, caso a Polônia fosse agredida, britânicos e franceses iriam em seu auxílio militarmente.

No entanto, a Polônia foi largada à própria sorte e, em menos de um mês, os nazistas conquistaram a capital, Varsóvia. Em seguida, a Alemanha voltou-se para a invasão de França, Bélgica e Holanda. Esse plano, porém, precisou ser adiado duas vezes. Então, Hitler foi convencido a invadir a Noruega para garantir o controle de bases aéreas estratégicas da região.

Com a invasão da Noruega em curso, Hitler ordenou que a invasão da França fosse realizada. Vale destacar que, nesse momento da guerra (maio de 1940), os Aliados eram formados por Reino Unido e França, e o Eixo era formado por Alemanha e Itália.

Estratégias de batalha

Primeiramente, a vitória sobre a França era crucial para a Alemanha, pois isolaria o Reino Unido na Europa. Isso facilitaria as chances alemãs de promover a invasão da União Soviética e, assim, concretizar os planos de Hitler de destruição do bolchevismo e criação do seu “espaço vital” no Leste Europeu.

A estratégia de batalha alemã consistia em realizar ataques simultâneos em diferentes pontos da fronteira francesa de forma a mascarar o principal movimento, que seria realizado por uma das tropas. As forças alemãs estavam organizadas em três grupos:

  • Grupo de Exércitos B: esse grupamento invadiria e conquistaria a Holanda e a Bélgica para, em seguida, realizar o ataque contra a França.

  • Grupo de Exércitos A: esse grupamento invadiria a França a partir da Floresta das Ardenas.

  • Grupo de Exércitos C: esse grupamento atacaria a Linha Maginot, fortificações francesas construídas ao longo da fronteira da França com a Alemanha.

Resumidamente, a estratégia alemã consistia em atacar a França a partir da Bélgica e Holanda para atrair as forças francesas. Em seguida, os alemães atacariam a França após cruzar a Floresta das Ardenas, uma região de florestas densas e considerada intrafegável pelos franceses. O objetivo dos alemães ao atacar por esse território era investir exatamente onde os franceses menos esperavam e, a partir do avanço nas Ardenas, realizar um movimento de pinça para encurralar os exércitos franceses entre o Grupo de Exércitos A e B.

Já a estratégia francesa era levar o conflito para fora dos territórios franceses (o primeiro-ministro francês, Édouard Galadier, defendia que o conflito acontecesse em território belga). A França carregava muitos traumas causados pela intensa destruição durante a Primeira Guerra Mundial e, nesse momento, fazia o possível para evitar a repetição disso.

No entanto, o que a França não sabia era que a sua estratégia de guerra era exatamente a esperada pelos alemães. Além disso, a falta de tato do comando francês em perceber a real estratégia da Alemanha custou caro e levou à rápida derrota francesa.

Invasão da França

A invasão da França começou no dia 10 de maio de 1940 com o ataque realizado sobre a Bélgica e a Holanda, simultaneamente. Esse ataque aos dois países aconteceu com o auxílio de paraquedistas, e o destaque foi a Batalha do Forte Eben Emael, em que os alemães conquistaram o forte belga em poucas horas de luta.

Enquanto os exércitos franceses avançavam para a Bélgica, o principal movimento era realizado sobre as Ardenas, onde 134 mil homens marchavam pela densa floresta com o objetivo de atacar o ponto mais fraco da defesa francesa. Ao sul, os alemães atacavam a zona fortificada dos franceses chamada Linha Maginot.

Após os alemães terem cruzado a floresta das Ardenas, a defesa francesa desorganizou-se e iniciou um movimento de fuga. Quando os soldados nazistas cruzaram o rio Meuse, eles realizaram o movimento de pinça e cercaram cerca de 300 mil soldados franceses, belgas e britânicos na região de Dunquerque. Para evitar um desastre, o Reino Unido iniciou a Retirada de Dunquerque, a qual mobilizou milhares de embarcações de todos os tipos e evacuou cerca de 338 mil soldados, que estavam cercados pelas tropas alemãs.

A retirada de Dunquerque, apesar de ser vista como um feito heroico, não impediu que a França fosse derrotada e, no dia 22 de junho de 1940, o país foi oficialmente conquistado. Com a derrota francesa, Hitler voltou-se para a destruição da Inglaterra e iniciou a preparação dos planos de invasão da União Soviética, que foi iniciada um ano depois.

DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Divisão binária
Por que a divisão binária é um tipo de reprodução assexuada?

..................................................

Tritongo
Você sabe identificar esse tipo de encontro vocálico?

..................................................