Alunos Online


EUA e o Destino Manifesto

A independência das Treze Colônias Inglesas (Estados Unidos da América), no século XVIII, foi reconhecida como legítima pela Inglaterra, no ano de 1783. Após a posse do primeiro presidente dos Estados Unidos, George Washington, os norte-americanos viram a possibilidade de efetivar um velho desejo: a tão sonhada ocupação dos territórios a oeste.

No presente texto, analisaremos os motivos que levaram os colonos a ocupar obstinadamente os territórios a oeste, promovendo uma verdadeira campanha migratória para unir os territórios litorâneos do Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico, através da Marcha para o Oeste.

Com a criação, no ano de 1862, da Lei do Povoamento (Homestead Act), os colonos e os imigrantes europeus puderam aventar a possiblidade de uma vida próspera. A política governamental dos Estados Unidos visava a ocupar as terras do oeste, desenvolver a economia do país, fortalecer as indústrias e a produção de mercadorias, expandir o mercado consumidor e efetivar a implantação do capitalismo. Para isso, o governo norte-americano vendia lotes de terras por um valor irrisório.

Movidos pelos interesses econômicos, o governo norte-americano e a população de colonos e de imigrantes europeus promoveram uma rápida e audaciosa migração para os territórios a oeste. Essas migrações tiveram um caráter expropriador, ou seja, os povos indígenas dos Estados Unidos foram expropriados de terras que pertenciam a eles desde antes da chegada do europeu na região. Dessa maneira, milhões de índios foram exterminados e massacrados por interesses particulares de grandes produtores capitalistas e de grandes empresas que modernizavam o interior dos Estados Unidos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Contudo, os interesses econômicos que motivaram as migrações para o oeste foram legitimados por um discurso de caráter religioso, no qual o documento chamado de “Destino Manifesto” expressava o caráter divino e sagrado da população norte-americana. Em outras palavras, eles eram o povo escolhido por Deus para ocupar todas as terras a oeste. O discurso religioso legitimou a ocupação no século XIX de todos os territórios do meio oeste até o extremo oeste (litoral do Oceano Pacífico), que formaram a atual configuração territorial dos Estados Unidos nos dias atuais.

O “Destino Manifesto” legitimou todas as formas de expansão territorial norte-americana, começando pelo seu próprio território no século XIX, e expandindo para a conquista do mundo, principalmente nos séculos XX e XXI. Todas as ações bélicas dos Estados Unidos nos séculos XX e XXI foram e são motivadas pelo “Destino Manifesto”. Para muitos norte-americanos, eles continuam sendo o povo escolhido por Deus para governar e proteger o restante do mundo.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

O “Destino Manifesto” legitimou a Marcha para o Oeste nos EUA, no século XIX

O “Destino Manifesto” legitimou a Marcha para o Oeste nos EUA, no século XIX

Por: Leandro Carvalho

Artigos Relacionados