Alunos Online


Gulags e o trabalho forçado na URSS

Os gulags eram campos de concentração de trabalho forçado existentes na URSS, nos quais os opositores políticos eram feitos de prisioneiros.

A existência da URSS é uma mostra histórica das contradições vivenciadas pelos seres humanos. Surgindo ao mundo em 1917 através de uma profunda revolução e como uma possibilidade concreta de emancipar o homem da exploração social a que esteve submetido durante séculos, a URSS acabou se transformando no oposto. Umas das facetas mais contrastantes com o discurso de liberdade que acompanhava as propagandas soviéticas foram os Gulags.

Gulag é a abreviação russa para Glavnoe Upravlenie Lagerei, cuja tradução é Administração Central dos Campos. Essa estrutura estatal foi a responsável pela administração dos campos de trabalho forçado que foram criados na URSS a partir de 1919. Neles, milhões de opositores políticos foram obrigados a trabalhar forçadamente para o Estado Soviético, como forma de uma “reeducação”. A reeducação era necessária às pessoas que não concordavam com as medidas adotadas principalmente por Josef Stalin.

A repressão e perseguição stalinista encontraram nos gulags uma extensa rede de campos de trabalho forçado, distribuídos em vários locais da URSS. Os tipos de trabalho a que estavam submetidos os prisioneiros iam desde trabalhos manuais, na construção de grandes obras, até a produção científica, com a criação de equipes especiais de cientistas dentro de alguns dos gulags.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A denúncia da existência dos gulags ganhou repercussão internacional no Ocidente principalmente depois que Alexander Soljnetsin, um ex-zek (corruptela para zakliuchenny, prisioneiro em russo), conseguiu que seu livro Arquipélago Gulag fosse publicado no mundo capitalista ocidental. O livro é um misto de relatos pessoais e de terceiros que passaram por campos de trabalho forçado em todo o território soviético. Nesse livro, o autor demonstra a existência de uma rede integrada de gulags, o que garante afirmar se tratar de um arquipélago, com inúmeras ilhas gulags.

Os gulags ficaram durante muito tempo desconhecidos no mundo ocidental e mesmo dentro da URSS os habitantes não sabiam de suas localizações. A prática stalinista era utilizar de toda a força de trabalho possível para a realização de seus intentos de industrialização, inclusive com trabalho similar à escravidão, ao mesmo tempo em que se criava uma intensa propaganda de felicidade e construção de uma sociedade socialista, escondendo situações como a dos gulags.

Imagem retratando uma torre de observação de um gulag

Imagem retratando uma torre de observação de um gulag

Por: Tales Pinto