Alunos Online


A gente, agente e há gente

As expressões a gente, agente e há gente, apesar de apresentarem semelhanças fonéticas, devem ser empregadas em situações distintas.

Por: Luana Castro Alves Perez Semelhanças fonéticas geralmente são responsáveis por deslizes gramaticais. As expressões a gente, agente e há gente são bons exemplos dessa situação

Semelhanças fonéticas geralmente são responsáveis por deslizes gramaticais. As expressões a gente, agente e há gente são bons exemplos dessa situação

Algumas dúvidas linguísticas são muito comuns entre os falantes, principalmente quando o assunto é a modalidade escrita. A escrita, diferentemente do que acontece com a fala, não admite erros, é preciso preservar as regras gramaticais para que a mensagem seja emitida sem empecilhos para sua compreensão. Na dúvida, o melhor mesmo é consultar um bom dicionário para evitar problemas com a ortografia.

A língua portuguesa é cheia de particularidades, das quais se destacam as palavras ou expressões homófonas. Algumas expressões, apesar de apresentarem semelhanças fonéticas, semanticamente são divergentes. Essas semelhanças fonéticas confundem muita gente, e é exatamente o que acontece com os termos a gente, agente e há gente. Essa é uma dúvida muito comum que é responsável por deslizes gramaticais que podem ser facilmente evitados. Observe:

Diferenças entre a gente, agente e há gente:

A gente é uma locução pronominal: pode substituir o pronome nós. Agente é um substantivo comum, e há gente pode ser substituído por “existem pessoas”
A gente
é uma locução pronominal: pode substituir o pronome nós. Agente é um substantivo comum, e há gente pode ser substituído por “existem pessoas”

? A gente: Essa é uma locução pronominal muito utilizada na modalidade oral, especialmente quando o coloquialismo é privilegiado. A expressão “a gente” é empregada para substituir o pronome nós, pois ambos equivalem-se semanticamente. Contudo, se a situação exigir adequações à norma culta, prefira o pronome pessoal do caso reto nós. Essa expressão pode ser facilmente encontrada em textos literários, como poemas e canções:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

De repente, a gente vê que perdeu
Ou está perdendo alguma coisa
Morna e ingênua que vai ficando no caminho...”.

(Poema - Cazuza)

? Agente: Não se deixe enganar, pois, apesar de parecidas, as expressões a gente e agente não podem ser usadas na mesma situação. Agente é um substantivo comum e, conforme definição do dicionário Michaelis, é aquele “Que age, que exerce alguma ação; que produz algum efeito. O que agencia ou trata de negócios alheios. 2 Pessoa encarregada da direção duma agência.” Sendo assim, não há por que confundir a palavra agente com a locução pronominal a gente, não é mesmo? Observe os exemplos:

O agente de viagens viajou a negócios para a Europa.
Um agente químico perigoso pode representar grande risco para a sociedade.
O agente secreto britânico James Bond é uma personagem do escritor Ian Fleming.

? Há gente: Dizer “há gente” é o mesmo que dizer “existem pessoas”. Sendo assim, a expressão só deverá ser utilizada nesse contexto específico. Observe o exemplo:

Há gente que nunca aprende com os próprios erros.

Há gente que, em vez de destruir, constrói; em lugar de invejar, presenteia; em vez de envenenar, embeleza; em lugar de dilacerar, reúne e agrega.” (Lya Luft)