Derivação

A derivação consiste na anexação de morfemas ao radical da palavra primitiva. Ela pode ser prefixal, sufixal, parassintética, regressiva e imprópria.

Por Luciana Kuchenbecker Araújo
A Derivação é um dos processos de formação das palavras a partir da anexação de morfemas às palavras primitivas
A Derivação é um dos processos de formação das palavras a partir da anexação de morfemas às palavras primitivas
PUBLICIDADE

A derivação é o processo de formação de palavras realizado a partir da anexação de morfemas derivacionais (prefixos e sufixos) ao radical da palavra primitiva. No que se refere aos processos de formação, as palavras da língua portuguesa podem ser consideradas primitivas ou derivadas. As palavras primitivas são aquelas que não foram formadas a partir de outra palavra já existente na língua. As palavras derivadas, portanto, são aquelas que se formam a partir de outras palavras da língua por meio de prefixos e/ou sufixos.

1. Derivação prefixal

A Derivação Prefixal ocorre quando é acrescido um prefixo à palavra primitiva. Essa operação sempre ocasiona alteração no sentido do radical.

Veja os exemplos:

  • Desfazer – des (prefixo) + fazer (radical). Note que o prefixo causa um efeito de negação ao conteúdo semântico do verbo 'fazer'.

  • Desleal – des (prefixo) + leal (radical). Da mesma forma, o prefixo causa um efeito de negação ao conteúdo semântico do adjetivo 'leal'.

2. Derivação Sufixal

A Derivação Sufixal ocorre quando é acrescido um sufixo à palavra primitiva. Essa operação também ocasiona alteração no sentido do radical.

Veja os exemplos:

  • Papelada – papel (radical) + ada (sufixo);

  • Riqueza – rico (radical) + eza (sufixo).

Os sufixos são divididos em Nominais, Verbais e Adverbiais. Vejamos cada um deles:

Sufixos nominais

Os sufixos nominais são aqueles que derivam substantivos e adjetivos.

Veja os exemplos:

  • Beleza (substantivo) – bel (radical) + eza (sufixo);

  • Luterano (adjetivo) – Luter (radical) + ano (sufixo).

Sufixos verbais

Os sufixos verbais juntam-se aos radicais nominais para formar verbos:

Veja os exemplos:

  • Florescer – flor (radical) + escer (sufixo);

  • Utilizar – util (radical) + izar (sufixo).

Os sufixos verbais também podem formar novos verbos quando acrescidos a radicais verbais.

Veja os exemplos:

  • Bebericar – beber (radical) + icar (sufixo);

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Cantarolar – cantar (radical) + olar (sufixo)

Sufixo adverbial

O sufixo adverbial é aquele que deriva advérbios (-mente).

Veja os exemplos:

  • Rapidamente – rapid (radical) + mente (sufixo);

  • Sabiamente – sabe (radical) + mente (sufixo).

Os demais processos de derivação podem ser: parassintéticos, regressivos e impróprios
Os demais processos de derivação podem ser: parassintéticos, regressivos e impróprios

Além dos processos de formação das palavras pelo acréscimo de prefixos e sufixos, a nossa língua portuguesa conta também com outros processos de derivação: Parassintética, Regressiva e Imprópria. A seguir, conheceremos esses processos.

Derivação Parassintética

A derivação parassintética ocorre quando um radical agrega-se, simultaneamente, a um prefixo e um sufixo.

Veja os exemplos:

  • Desalmado – des (prefixo) + alma (radical) + ado (sufixo). Observe que não existem as palavras 'desalma' e 'almado'. Isso significa que ocorreu uma necessária anexação simultânea;

  • Entristecido – en (prefixo) + triste (radical) + ido (sufixo).

Derivação regressiva

A derivação regressiva ocorre pela redução da forma fonológica da palavra primitiva.

Exemplos: trabalho (trabalhar), choro (chorar). A derivação regressiva produz os substantivos deverbais, ou seja, substantivos derivados de verbos.

Veja os exemplos:

  • Perda – do verbo 'perder';

  • Troca – do verbo 'trocar'.

Derivação imprópria

A derivação imprópria ocorre quando uma palavra muda de classe gramatical sem que haja alteração da palavra primitiva. Essa transformação, muitas vezes, ocorre pela anteposição de um artigo ou pronome adjetivo ao termo.

Veja os exemplos:

  • O infeliz sempre chega reclamando de alguma coisa. (Note que o adjetivo torna-se um substantivo).

  • Não aceito um não como resposta. (Note que o advérbio torna-se substantivo. O artigo 'um' substantiva o advérbio).

DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Polissemia
Entenda aqui o que é esse fenômeno linguístico.

..................................................

Tênia do peixe
Você já ouviu falar nesse problema de saúde?

..................................................