Alunos Online


Nenhum X Nem um - marcas linguísticas

Por: Vânia Maria do Nascimento Duarte Semelhantes quanto ao som, divergentes quanto à utilidade

Semelhantes quanto ao som, divergentes quanto à utilidade

Caso ouvíssemos alguém dizer que nenhum dia se sentiu acometido por uma dúvida linguística, no mínimo duvidaríamos.

Não se preocupe, caro(a) usuário(a), longe de qualquer generalização, o exemplo foi somente para ilustrarmos o assunto que ora nos propomos a discutir – as diferenças demarcadas entre os vocábulos “nenhum” e “nem um”. Pois bem, esse emissor, ao contrário de estar negando, poderia estar afirmando. Simplesmente ele trocaria o termo “nenhum” por “algum”, ou seja:

Algum dia me senti acometido por uma dúvida linguística.

Dessa forma, os termos “nenhum” e “nem um”, embora apresentem semelhanças quanto ao som, divergem-se quanto ao emprego. “Nenhum” se classifica como pronome indefinido e, ocupando tal posição, opõe-se a “algum”. 

Para efetivarmos nossa compreensão, uma boa dica é criarmos pares opostos, tais como:

Na sala não havia nenhum aluno.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Havia algum aluno na sala.


Nenhum de nós perceberia o fato assim tão fácil.

Algum de nós perceberia o fato assim tão fácil.

Ao analisarmos o termo “nem um”, constatamos que um se classifica como numeral, opondo-se, portanto, a dois ou três, e assim sucessivamente. O sentido que a ele se atribui equivale a “nem mesmo um”, “nem sequer um”, referindo-se, necessariamente, a grandezas contáveis. Assim sendo, analisando os exemplos que seguem, percebemos a ocorrência em questão:

Não lhe foi dada nem uma chance para se defender. (sequer uma chance)

Não esperaremos nem um instante a mais, pois precisamos apresentar o trabalho já.   (sequer um instante) 


Eis que aprendemos acerca das diferenças que demarcam esses recorrentes termos.