Alunos Online


O gênero dos substantivos

Ao ressaltarmos sobre o gênero do substantivo, logo constatamos que se trata de uma das particularidades ligadas a esta classe de palavras, mais precisamente no que se refere ao masculino e feminino.

Inicialmente, os recursos dos quais utilizamos para demarcar as diferenciações inerentes à flexão em estudo são os artigos, como, por exemplo:

a flor (substantivo feminino)

o cão (substantivo masculino)

Indo um pouco mais além do que esta simples constatação, tem-se que os substantivos passam  a adquirir nomenclaturas mais complexas, subdividindo-se em: biformes e uniformes. Nomenclaturas estas intrinsecamente relacionadas a algumas características específicas, estudadas aqui de forma detalhada. Para tanto, vejamo-las:

Biformes

Caracterizam-se como tal pelo fato de apresentarem uma forma para o masculino e outra para o feminino, sendo que estas formas podem apresentar um mesmo radical ou radicais diferentes.

Assim sendo, no caso daqueles que apresentam um mesmo radical, a formação do feminino está ligada à terminação masculina, obedecendo aos seguintes critérios:


* Aqueles terminados em “-o” tem seu feminino formado apenas pelo acréscimo do “a”:

menino – menina
gato – gata...


* Aqueles terminados em consoante, tal mudança manifesta-se pelo acréscimo da desinência “-a”:

freguês – freguesa
camponês – camponesa
professor – professora
juiz - juíza...  


Não se esquecendo de mencionar os seguintes pares:

ator – atriz
imperador – imperatriz
embaixador – embaixatriz (esposa do embaixador) e embaixadora (mulher que ocupa o cargo). 


* Os substantivos terminados em “-ão” tem sua flexão manifestada pela troca dessa terminação por “-ã” ou “-oa”:

cidadão – cidadã
leão – leoa
órfão – órfã
leitão – leitoa...


* Os terminados em “-e” formam o feminino por meio da troca de tal terminação por “-a”:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

elefante – elefanta
mestre – mestra
parente – parenta...


* Alguns substantivos relacionados a título de nobreza, ocupações ou dignidades apresentam o feminino constituído das terminações “-esa”, “-essa” e “-isa”:

abade – abadessa
cônsul – consulesa
sacerdote – sacerdotisa...


Entre os substantivos que apresentam radicais diferentes, também denominados de heterônimos, destacamos:

boi – vaca
cão - cadela
carneiro – ovelha
cavaleiro – amazona
cavalheiro – dama
cavalo - égua
compadre – comadre
frade – freira
genro – nora
homem – mulher
marido - mulher
padre – madre
pai – mãe
veado – cerva
zangão – abelha


Uniformes

São aqueles que aprestam uma única forma, tanto para o masculino quanto para o feminino. Integrando essa modalidade estão:


Substantivos epicenos – Neles a distinção do gênero se dá mediante a atribuição dos termos “macho e fêmea”:

cobra macho – cobra fêmea
jacaré macho – jacaré fêmea
onça macho – onça fêmea
tatu macho – tatu fêmea...


Comuns de dois – A distinção é feita somente por meio de um determinante (podendo ser um artigo, numeral, pronome ou adjetivo):

o artista – a artista
aquele paulista – aquela paulista
dois pianistas duas pianistas
ótimo cliente – ótima cliente...


Sobrecomuns – Distinguem-se somente pelo contexto, uma vez que mesmo o determinante não varia:

a criança – homem
a criança – mulher

o indivíduo – homem
o indivíduo – mulher

a criatura - homem
a criatura – mulher

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

O gênero representa uma das flexões inerentes a esta classe

O gênero representa uma das flexões inerentes a esta classe

Por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

Artigos Relacionados