Alunos Online


O período composto por subordinação e o uso da vírgula

Ao retratarmos acerca a vírgula, sempre devemos ter em mente que sua função, em se tratando da linguagem escrita, não deve ser comparada à linguagem oral. Nesta, ela somente indica uma pausa, e naquela está condicionada, além dessa pausa, a fatos de ordem sintática.

A título de compreendermos o porquê de tal aspecto, analisemos alguns casos.

A garota é estudiosa.
Temos aqui, respectivamente, um sujeito (a garota), um predicado (representado pelo verbo ser – é) e um complemento (demarcado pelo predicativo do sujeito - estudiosa).

Nesse sentido, afirmamos que o sujeito não pode se separado do predicado.

Outra questão se refere ao verbo e seus complementos, observe:

Entregarei o livro ao professor.
Identificamos que “o livro” representa o objeto direto, e “ao professor”, o objeto indireto.

Assim sendo, afirmamos que a vírgula não separa esses dois elementos.

Munidos dessa percepção, passamos agora a analisar a ocorrência deste sinal de pontuação no período composto por subordinação, a qual se manifesta da seguinte forma:

Orações subordinadas substantivas – a vírgula não se encontra relacionada às:

* Subordinadas substantivas subjetivas: 

É possível               que ela volte.
Or. principal           Or. subord. subst. subjetiva


* Subordinadas substantivas objetivas diretas:

Convém             que ela desista.  
Or. principal       or. subord. subst. objetiva direta

* Subordinadas completivas nominais:

Tenho necessidade      de que você seja sincero. 
Or. principal                       or. subord. subst. completiva nominal

* Subordinadas objetivas indiretas:

* Precisamos   de que você venha.
Or. principal   or. subord. subst. objetiva indireta

* Subordinadas predicativas:

A verdade      é que os culpados não serão condenados.
Or. principal   or. subord. substantiva predicativa

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mas atenção! a vírgula somente está relacionada às apositivas. A título de constatá-la, observe o exemplo a seguir:

Espero imensamente por algo, que você volte logo. 
Or. principal                              or. subord. subst. apositiva


* Subordinadas adjetivas:

- As subordinadas adjetivas restritivas não se separam por vírgula. Veja:

Os alunos       que são do turno vespertino       não terão aula
Or. principal     or. subord. adjetiva restritiva          or. principal


- As subordinadas adjetivas explicativas são separadas por vírgula.

Rio de Janeiroque é considerada a cidade maravilhosa,  enfrenta vários problemas sociais
Or. principal       or. subord. adjetiva explicativa                               or. principal


* Subordinadas adverbiais:

Em se tratando delas, nem sempre é obrigatório o uso da vírgula, mas é sempre correto utilizá-la entre as subordinadas adverbiais e a oração principal. Constate:

Embora estivéssemos animados, não fomos ao cinema.
Or. subord. adverbial concessiva         or. principal

Observação digna de atenção:

Caso a oração subordinada adverbial venha depois da principal, o uso da vírgula é dispensável.  Perceba:

Cuide de sua imagem pessoal  a fim de que seja bem visto por todos
Or. principal                                      or. subord. adverbial final

* Orações subordinadas reduzidas:

Mediante tal caso prevalece a mesma regra das subordinadas adverbiais, assim como nos apontam os exemplos que seguem:  

Elencadas todas as propostas, a reunião foi encerrada.   
Or. subord. adv. reduzida                or. principal


É impossível      não festejar.     
Or. principal     or. subord. substantiva reduzida

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

O uso desse sinal de pontuação se deve a casos específicos

O uso desse sinal de pontuação se deve a casos específicos

Por: Vânia Maria do Nascimento Duarte