O que é tritongo?

O encontro de uma vogal e duas semivogais em uma mesma sílaba resulta no fenômeno fonético conhecido como tritongo.

Por Mariana Rigonatto
As sílabas em destaque possuem o encontro de uma vogal e duas semivogais. Saiba mais sobre esse encontro vocálico neste texto
As sílabas em destaque possuem o encontro de uma vogal e duas semivogais. Saiba mais sobre esse encontro vocálico neste texto
PUBLICIDADE

Existem algumas palavras que podem conter em uma única sílaba um encontro vocálico, ou seja, a presença de duas ou mais vogais e semivogais. No entanto, o conceito de semivogal não nos é muito claro e dificulta a identificação desse fenômeno fonético que pode ocorrer na estrutura do vocábulo. Por esse motivo, iniciaremos o nosso estudo neste texto exatamente pelo reconhecimento das semivogais, que podem aparecer em sílabas com as características referidas anteriormente.


⇒ Vogais, semivogais e consoantes

Sabe-se que as vogais são fonemas sonoros que, durante a sua pronúncia, não possuem obstáculos na cavidade bucal, uma vez que essa está totalmente aberta para a passagem do ar. Além disso, sabe-se ainda que as vogais são a base das sílabas em língua portuguesa, e as consoantes e semivogais são os elementos assilábicos. Essa característica assilábica das consoantes deve-se ao fato de que, acústica e fisiologicamente, elas sejam pronunciadas de forma diferente das vogais, ou seja, no momento da pronúncia, a cavidade bucal está total ou parcialmente fechada, impedindo a saída do ar.

No caso das semivogais, o que as caracteriza é uma tonicidade mais fraca em relação à vogal que serve de base para as sílabas. Veja:

cai -xa

pau

Nesse exemplo, as letras i e u comportam-se como semivogais, e a letra a é uma vogal. Assim, chamam-se semivogais o i e u (orais ou nasais) quando acompanham uma vogal em uma mesma sílaba e são assilábicos.

Finalmente, de posse dos conceitos de vogais e semivogais, podemos abordar o fenômeno fonético conhecido como tritongo. Como conceituação, temos que:

→ TRITONGO é o encontro de uma vogal e duas semivogais em uma mesma sílaba. Pode ser oral ou nasal.

Exemplos:

a) tritongos orais:

Pa-ra-guai (semivogal + vogal + semivogal)

en-xa-guei (semivogal + vogal + semivogal)

a-pa-zi-guou (semivogal + vogal + semivogal)

b) tritongos nasais:

mín-guam (semivogal + vogal + semivogal)*

sa-guões (semivogal + vogal + semivogal)

quão (semivogal + vogal + semivogal)

* Interessante notar que, no primeiro exemplo (mínguam), a última semivogal não está representada graficamente pela letra correspondente. No entanto, é importante lembrar que estamos nos referindo a um fenômeno fonético, e não ortográfico, o que justificaria essa aparente ausência na escrita, mas claramente representada pelo fonema /w/.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

DESTAQUES
Confira os destaques abaixo

..................................................

Desinências
Revise os principais tipos de flexões das desinências.

..................................................

Capivara
Conheça aspectos do maior roedor do mundo agora mesmo!

..................................................