Alunos Online


Orações subordinadas: Desenvolvidas e Reduzidas

Por: Vânia Maria do Nascimento Duarte As orações subordinadas desenvolvidas e as reduzidas se constituem de traços específicos

As orações subordinadas desenvolvidas e as reduzidas se constituem de traços específicos

Orações subordinadas... assim como todos os fatos que norteiam a língua, os quais  se constituem de particularidades diversas, elas (as subordinadas), estão relacionadas a um aspecto considerado primordial ao nosso conhecimento: o fato de estabelecerem dependência sintática entre si.

Nesse sentido, como bem nos afirma o termo “subordinadas”, tal subordinação se deve ao fato de a segunda oração atuar como elemento sintático em relação à primeira. Dessa forma, atenhamo-nos a um caso ilustrativo:

Necessito de que você continue sendo meu amigo.

Temos, portanto, a primeira oração = “necessito”, também denominada de principal;

E a segunda delas: de que você continue sendo meu amigo, classificada como oração subordinada substantiva objetiva indireta, haja vista que, em termos sintáticos, representa o objeto indireto da principal.

Constatamos, dessa forma, que ela se apresenta como uma oração subordinada substantiva objetiva indireta desenvolvida, haja vista iniciar por uma conjunção integrante (que) e se constituir de um verbo flexionado (conjugado). 

No entanto, pode ocorrer que as orações subordinadas se manifestem sem a presença da conjunção, bem como com o verbo expresso no infinitivo, o qual representa uma das formas nominais. Vejamos, pois, como se materializa tal ocorrência:

Primeiramente constatemos uma oração sob a forma desenvolvida:

A professora afirmou que conhecia todos os alunos premiados.

Temos a primeira oração: a professora afirmou, e a segunda oração: que conhecia todos os alunos premiados - oração subordinada substantiva objetiva direta.

Transformando-a em reduzida, obtemos:

A professora afirmou conhecer todos os alunos premiados.
                                        

                                verbo no infinitivo

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Partamos para a análise de uma oração subordinada adjetiva restritiva:

Os moradores avistavam as pessoas que caminhavam no parque. 

Temos a primeira oração: Os moradores avistavam as pessoas, e a segunda oração: que caminhavam no parque – oração subordinada adjetiva restritiva, demarcada na forma desenvolvida.

Vejamo-la sob a forma reduzida:

Os moradores avistavam as pessoas caminhando no parque.
                                                                   

                                                          verbo no gerúndio

Tais constatações nos fizeram concluir que a oração subordinada adjetiva desenvolvida é iniciada por pronome relativo e constituída por um verbo flexionado, ao passo que a reduzida não se constitui de pronome relativo e o verbo aparece expresso numa das formas nominais: gerúndio, particípio e infinitivo. 

Dando continuidade aos nossos estudos, foquemos nossa atenção para as adverbiais:

Assim que iniciou a aula as avaliações foram entregues.

Temos a primeira oração: as avaliações foram entregues.

Assim que iniciou a aula - oração subordinada adverbial temporal.

Transformando-a em uma oração reduzida, temos:

Iniciando a aula, as avaliações foram entregues.
       ↓

Verbo no gerúndio

Pudemos concluir que as orações subordinadas adverbiais desenvolvidas se apresentam demarcadas pela presença da conjunção subordinativa e com o verbo flexionado, já as reduzidas não se constituem da conjunção, e o verbo aparece expresso também numa das formas nominais: gerúndio, infinitivo e particípio.