Alunos Online


Parassíntese ou derivação prefixal e sufixal?

Acrescentando ao radical o prefixo e o sufixo, é possível formar novas palavras por parassíntese e por derivação prefixal e sufixal.

Por: Adriano Lesme O leite é considerado primitivo, pois dá origem a outros alimentos. Com as palavras ocorre algo semelhante, pois podem se formar a partir de outras

O leite é considerado primitivo, pois dá origem a outros alimentos. Com as palavras ocorre algo semelhante, pois podem se formar a partir de outras

A formação de palavras é muito útil à língua portuguesa, pois possibilita a ampliação de seu léxico. As palavras podem ser divididas em três grupos: primitivas, derivadas e compostas. Para iniciarmos, é importante pensar no significado da palavra derivação. É possível entender por derivação aquilo que vem depois. Pensemos no iogurte, ele é considerado um produto primitivo ou derivado? Derivado, não é? Então, devemos entender que, antes dele, veio a matéria-prima, a origem, neste caso, o leite. Com as palavras, o raciocínio pode ser o mesmo, logo, as primitivas são a origem, enquanto as derivadas são o produto delas.

As palavras derivam-se por prefixação, sufixação, prefixação e sufixação, parassíntese e, ainda, derivação imprópria ou regressiva. Em nosso estudo, enfocaremos os processos de derivação parassintética e derivação prefixal e sufixal.

Pensemos na palavra entardecer, ela é primitiva ou derivada? Considerando o significado dessa palavra, é possível entender que ela é derivada, pois se originou da palavra tarde, considerada primitiva, porque é a origem.  A seguir, dividiremos a palavra entardecer em morfemas para facilitar o estudo.

ENTARDECER

  • Todo afixo colocado antes do radical recebe o nome de prefixo (destacado de azul);
  • O morfema que transmite a informação lexical é o radical; no exemplo, está em amarelo;
  • O sufixo (destacado em verde) aparece sempre após o radical.

A presença dos afixos (prefixo e sufixo) na palavra entardecer indica que ela é derivada, mas por qual processo? Pela parassíntese ou derivação prefixal e sufixal? A seguir, entenderemos como diferenciá-las.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O primeiro passo é entender o que há em comum entre os dois processos. Ambos são formados através do uso de prefixo e sufixo. Veja alguns exemplos e perceba que em todos os dois afixos aparecem:

  1. Infelizmente;
  2. Empobrecer;
  3. Anoitecer;
  4. Ensaboar.

 Agora, analisemos em que se diferenciam. No primeiro exemplo, a palavra primitiva é feliz.  Existe a palavra infeliz? E se eliminarmos só o prefixo, existe felizmente? Sim, ambas as palavras fazem parte do nosso léxico. Se fizermos o mesmo processo com a palavra empobrecer, continuará fazendo sentido se eliminarmos um dos afixos? Analise:

Empobre e pobrecer

Claro que o sentido da palavra ficou comprometido sem os afixos. Está aqui a diferença entre a derivação parassintética e a prefixal e sufixal. Na parassíntese, é impossível retirar um dos afixos sem que haja perda de sentido. Já no segundo processo, é possível retirar um deles e, ainda assim, a palavra manter seu significado.

Sintetizando:

Derivação parassintética ou parassíntese = não é possível retirar os afixos.

Derivação prefixal e sufixal = permite a retirada de um dos afixos.