Alunos Online


Perda ou perca?

Por: Vânia Maria do Nascimento Duarte Perda e perca possuem sentidos distintos. Esta se refere à flexão do verbo perder; e aquela, a um substantivo

Perda e perca possuem sentidos distintos. Esta se refere à flexão do verbo perder; e aquela, a um substantivo

A perda... a perca... Eis que estamos diante de dois vocábulos que por sinal nos causam alguns questionamentos, não é verdade? Mas acredite: além dos questionamentos, há também os eventuais desvios, nos quais ora ou outra acabamos derrapando acerca de qual forma utilizar.

Assim sendo, de modo a ampliarmos nossos conhecimentos sobre mais uma particularidade gramatical, bem como evitarmos algumas falhas que muitas vezes tendem a nos acompanhar, constataremos agora os traços que norteiam ambas as palavras. Assim, vejamos:

“Perda”, tomada em seu sentido literal e, sobretudo, atuando como um substantivo, diz respeito à privação de alguém ou de algo que se possuía. Dessa forma, verifiquemos as circunstâncias nas quais podemos constatar sua correta utilização, aludindo aos exemplos em questão:

Foi irreparável a perda do amigo naquele instante. 

A perda constante de profissionais qualificados tem sido desfavorável aos lucros da empresa. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Já o vocábulo “perca” retrata a flexão do verbo perder, sendo este conjugado na primeira e terceira pessoas do singular do presente do subjuntivo e primeira e terceira pessoas do singular do imperativo. Constate alguns exemplos nos quais podemos encontrá-lo demarcado:

Parece que você quer que eu perca a viagem, não é mesmo?

Não perca nunca a esperança de reencontrá-lo.

Pois bem, mediante as elucidações ora evidentes, lembre-se de que algumas construções são inadequadas, tais como:

Tomara que você nunca perda a paciência com ele.  (a forma correta é perca)

Não vês que isso é perca de tempo? (adequado é dizermos perda – substantivo)

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto