Alunos Online


Regência do verbo atentar

Por: Vânia Maria do Nascimento Duarte O verbo atentar não se concebe como pronominal, requisitando, portanto, somente a preposição “em”

O verbo atentar não se concebe como pronominal, requisitando, portanto, somente a preposição “em”

Acerca do verbo atentar, atente-se a algumas elucidações!

Pois bem, quando se fala em verbos, impossível é não fazer menção a tantas particularidades que os norteiam, entre elas a regência. Concebida como uma singular particularidade linguística, identificamos sua aplicabilidade em distintas circunstâncias comunicativas, sobretudo aquelas relacionadas à modalidade escrita da linguagem.

O trecho em destaque no início do texto nos serviu de subsídio para dar início à nossa discussão, pois ele representa um típico exemplo de tal ocorrência (regência), porém, passível de um olhar mais atento, cujas conclusões obteremos ao final de tudo que aqui se mostrará elucidado.

Assim, partindo do pressuposto de que essa mesma regência diz respeito à relação ora estabelecida entre um determinado verbo e seu respectivo complemento, tal junção tanto pode aparecer demarcada pelo uso da preposição, como pode também ser desacompanhada dela. Pode ser, ainda, que a depender do sentido expresso por um mesmo verbo, manifeste-se ambas as situações, ou seja, em um caso pode haver preposição e no outro não.

Pressupostos uma vez elencados, daremos prioridade ao verbo que elegemos para discussão, uma vez estando relacionado aos aspectos postos em xeque, ainda nos concede espaço para que nos sintamos questionados em saber se ele se classifica mesmo como pronominal ou se se trata de um mero equívoco. Dessa forma, questionamos: atente-se (a) algumas elucidações ou atente (em) algumas elucidações?

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quais das duas formas estariam corretas?

Esse impasse torna-se facilmente resolvido se nos atentarmos em algumas premissas, sobretudo partindo do princípio de que o verbo atentar, empregado no sentido de prestar atenção, requer necessariamente o uso da preposição “em”, como nos casos que seguem:

* Estejamos atentos nas particularidades dos verbos

* É preciso que você atente em algumas elucidações

Como percebemos, aquela noção de que ele pudesse ser pronominal acaba de ser contestada, ou seja, realmente junto dele não cabe a presença do pronome, o que equivale dizer que ele assim não se concebe.

Como antes dito, fazer uso desta ou daquela preposição significa, antes de tudo, conscientizar-se do sentido que se atribui ao verbo, que, no caso do verbo em estudo (atentar), pode também se revelar como “cuidar”, “zelar”. Entretanto, mesmo em se tratando de traços denotativos distintos, a preposição ainda continua sendo aquela demarcada por “em”. Constatemos alguns exemplos:

* Devemos atentar nos aspectos relacionados à nossa postura profissional.

* Todos têm a incumbência de atentar nas palavras que proferem cotidianamente.