Alunos Online


Sintaxe do modo indicativo e de seus tempos

O uso do modo indicativo e de seus tempos verbais é caracterizado por uma sintaxe específica que se estabelece na construção do enunciado.

Por: Mariana Rigonatto O modo indicativo e seus tempos verbais possuem relações sintáticas específicas

O modo indicativo e seus tempos verbais possuem relações sintáticas específicas

A escolha do modo e do tempo verbal em que um verbo será conjugado não é realizada de forma aleatória. Por trás dessa opção, há uma intenção do enunciador em expressar-se de acordo com suas necessidades. Por esse motivo, para cada um dos modos e tempos verbais existentes em língua portuguesa, existem relações sintáticas necessárias para atender às inúmeras possibilidades comunicativas.

Vamos analisar, agora, a sintaxe dos modo indicativo e de seus tempos verbais.

  • Modo indicativo

É aquele que utilizamos para expressar uma ação ou estado reais e sobre os quais há uma certeza. Ele faz referência ao presente, ao passado ou ao futuro.

Observe os diferentes empregos desse modo e de seus tempos:

Presente do Indicativo

1 – Presente momentâneo: para expressar um fato atual, que corresponde ao momento da enunciação.

Maria come.

Fernando trabalha.

2 – Presente durativo: para expressar afirmação de verdades, ou seja, ações e estados permanentes.

O oxigênio é fundamental para a vida humana.

Todos são inocentes até que se prove o contrário.

3 – Presente habitual: para expressar uma ação habitual.

Gosto de banana.

Faço ginástica.

4 – Presente histórico: para particularizar um evento ocorrido no passado.

A república é proclamada em 1889.

5 – Para expressar um futuro próximo.

Amanhã vou para São Paulo.

 

Pretérito Imperfeito do Indicativo

1 – Para expressar um fato que não se concluiu, ou seja, que se prolonga por algum tempo no passado.

Naquela época da mocidade, fazíamos serenatas a noite toda, sem preocupações.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

 

Pretérito Perfeito do Indicativo

1 – Pretérito Perfeito Simples – para expressar um fato concluído no passado.

Cheguei de viagem ontem.

2 – Pretérito Perfeito Composto para expressar a repetição de um fato iniciado no passado, mas que ainda perdura no presente.

Este ano, temos viajado muito.

 

Pretérito Mais-que-perfeito do Indicativo

1 – Para expressar um fato no passado que antecede a outro fato também no passado.

Quando ele chegou, nós já houvéramos saído.

 

Futuro do Presente do Indicativo

1 – Para expressar um fato futuro que seja certo ou provável de ocorrer.

Viajarei no próximo fim de semana.

2 – Para expressar incerteza sobre fatos atuais.

Alguém saberá a resposta?

 

Futuro do Pretérito Simples

1 – Para expressar fatos posteriores a uma época do passado, da qual se fala.

Pensei que me reconheceria imediatamente.

2 – Para expressar incerteza.

Alguém traria a torta?

3 – Para expressar-se de forma mais gentil e educada no presente.

Desejaríamos convidá-los para o nosso casamento.

 

Futuro do Pretérito Composto

1 – Para expressar um fato que poderia ter acontecido no passado, mediante determinada condição.

Teria feito a torta, se me pedissem.

2 – Para expressar a possibilidade de um fato passado.

Eu teria feito o jantar de despedida.