Alunos Online


Sintaxe

Por: Vânia Maria do Nascimento Duarte A sintaxe é responsável pelo estudo da análise sintática, relação de concordância, de regência e disposição das palavras na frase

A sintaxe é responsável pelo estudo da análise sintática, relação de concordância, de regência e disposição das palavras na frase

Ampliamos rotineiramente nossos conhecimentos acerca dos aspectos que norteiam a língua, porém, nem sempre nos damos conta de que todos eles pertencem a partes distintas da Gramática. Essas partes, por sua vez, tornam-se responsáveis por elucidá-los, levando em conta critérios específicos. Neste nosso encontro iremos estabelecer familiaridade com a sintaxe, a qual representa uma dessas subdivisões.  Dessa forma, ela é responsável:

* Pelo estudo das funções sintáticas que as palavras executam dentro de um contexto oracional, pois uma mesma palavra, ora ocupando seu lugar dentro da morfologia (como, por exemplo, um pronome), pode exercer diferentes papéis, tendo em vista a função sintática. A título de ilustração, constatemos:

Nós sairemos hoje à noite.
Temos que o pronome pessoal do caso reto (nós) ocupa a função de sujeito.

* Pela relação de concordância estabelecida entre as palavras numa oração. Como exemplo, citamos:

Alunos estudiosos sempre se esforçam.

Notamos que o adjetivo “estudiosos” concorda em gênero e número com o substantivo “alunos”. A esse processo damos o nome de concordância nominal.

* Pela relação de concordância que se estabelece entre o verbo e o sujeito, assim como expresso no exemplo anterior. Veja:

Alunos estudiosos sempre se esforçam.

Temos que o verbo “esforçar” (conjugado na terceira pessoa do plural) estabeleceu concordância com o sujeito “alunos”, representado pela forma gramatical “eles”. A tal processo atribuímos o nome de concordância verbal.

* Pela relação de dependência entre as palavras numa oração, como podemos observar em:

Alunos estudiosos sentem necessidade de estudar. Inferimos que o termo “de estudar” completa o sentido do substantivo “necessidade”. Assim, ele (o substantivo) requer um complemento, de tal modo damos o nome de regência nominal a essa relação de dependência.  

* Pela relação de dependência entre os verbos de uma oração, como expresso em:

Crianças carentes necessitam de cuidado.

Constatamos que o verbo necessitar exige um complemento, haja vista que não possui sentido por si só. A essa dependência damos o nome de regência verbal.  

* Pela disposição das palavras num enunciado linguístico, perfeitamente constatável em:

Alunos estudiosos são esforçados. Em vez de dizermos “são alunos estudiosos esforçados”. Assim, a esta disposição ordenada das palavras atribuímos o nome de sintaxe de colocação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)