Alunos Online


Uso do adjetivo e do advérbio

Por: Vânia Maria do Nascimento Duarte O uso do adjetivo e do advérbio está relacionado a circunstâncias distintas, porém em alguns casos, um exerce a função do outro

O uso do adjetivo e do advérbio está relacionado a circunstâncias distintas, porém em alguns casos, um exerce a função do outro

O uso do adjetivo e do advérbio, ambos representando as classes gramaticais que conhecemos, encontra-se sempre presente na organização de nossas ideias e na formulação de nosso pensamento. Dessa maneira, na medida em que vamos ampliando nossos conhecimentos acerca dos fatos gramaticais, vamos constatando que cada qual exerce funções distintas, e saber empregá-los corretamente representa sinal de nossa competência linguística.

No entanto, incorreções, desvios, são ocorrências passíveis de acontecer, mesmo porque a complexidade que rege tais fatos é algo que não se discute. Mediante essa realidade, ocupemo-nos em discutir o emprego de ambos os elementos. Para uma melhor compreensão, segue um exemplo:

Calmo, ele adentrou o recinto.

Eis que, assim, há um importante questionamento a fazermos:

aparentemente, “calmo” parece se referir a ele, mas não seria a forma como ele adentrou o recinto? No caso de uma resposta afirmativa, o correto seria utilizarmos o advérbio, em vez do adjetivo. 

Nesse sentido, torna-se importante relembrarmos o conceito que norteia a classe representada pelos advérbios, ora classificada como aquela palavra que modifica o verbo, o adjetivo ou até mesmo o próprio advérbio.  

Pois bem, ao chegarmos à conclusão de que o discurso necessita ser reformulado, este deverá ser assim descrito:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Calmamente, ele adentrou o recinto.
Assim, constatamos que o advérbio em questão modifica o verbo adentrar (ora flexionado).

Entretanto, há alguns casos, porém raros, nos quais o adjetivo pode ser usado no lugar do advérbio, sem que esse (o advérbio) perca a qualidade. Nesse caso, trata-se de uma ocorrência linguística denominada “derivação imprópria” – na qual há a mudança de uma dada classe gramatical para outra.

Representando-a, temos uma circunstância bastante conhecida por todos os brasileiros, manifestada por meio de uma propaganda de uma marca de cerveja, a qual diz o seguinte:

“Redondo” representa a forma como a cerveja desce

“Redondo” representa a forma como a cerveja desce

Caso se tratasse da concordância entre o adjetivo e o substantivo, poderíamos afirmar que a forma correta seria “redonda”. Contudo, o adjetivo, nesse caso, faz o papel de advérbio, ao indicar o modo como a bebida desce – “redondo”.

Aproveite para conderiri as nossas videoaulas relacionadas ao assunto: