Alunos Online


Alotropia do Enxofre

A alotropia se dá quando temos duas ou mais substâncias simples diferentes, formadas pelo mesmo elemento. Dentre as substâncias com essas características, as que possuem maior variedade de formas alotrópicas são as formadas pelo elemento enxofre (S).

Existem as seguintes variedades alotrópicas do enxofre: S2, S4, S6 e S8. Porém, as mais importantes são as duas variedades alotrópicas formadas ambas por oito átomos de enxofre (S8), que são: Enxofre Rômbico ou ortorrômbico, também chamado de enxofre alfa (α) e o Enxofre Monoclínico (enxofre beta (β)).

Como dito, as moléculas das duas variedades são formadas por oito átomos de enxofre, ligados na forma de anel, porém se diferenciam no arranjo ou arrumação de suas moléculas no espaço. Abaixo é mostrado como são as estruturas dos retículos cristalinos de ambos os cristais:

Estrutura espacial dos enxofres rômbico e monoclínico.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Seus nomes são derivados das suas estruturas espaciais, pois o monoclínico se apresenta na forma de cristais opacos e em formato de agulhas, já o rômbico se mostra na forma de cristais mais transparentes e maiores.

Ambos são encontrados em regiões de erupções vulcânicas e apresentam o mesmo ponto de ebulição, conforme a tabela abaixo:

Tabela com as propriedades do enxofre rômbico e monoclínico

Na indústria, o enxofre é usado na vulcanização da borracha para a fabricação de pneus, na produção do Ácido Sulfúrico (H2SO4), de pólvora negra, inseticidas, antibióticos à base de sulfa, cosméticos, entre outros.





Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

As duas variedades alotrópicas do enxofre mais importantes são: rômbico e monoclínico

As duas variedades alotrópicas do enxofre mais importantes são: rômbico e monoclínico

Por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça

Artigos Relacionados