Alunos Online


Baquelite

A baquelite é um polímero formado a partir do fenol e do formol, com aplicação em telefones, bolas de bilhar, tomadas, cabos de panelas, ferramentas etc.

Por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça O telefone na imagem é feito de baquelite

O telefone na imagem é feito de baquelite

A baquelite é um polifenol, ou seja, é um polímero de condensação derivado do fenol. Os polímeros de condensação são formados por meio de reações de condensação entre moléculas que podem ser da mesma substância ou diferentes, com uma eliminação simultânea de alguma molécula mais simples.

No caso da baquelite, ela é formada pela polimerização entre o fenol (benzenol ou hidroxibenzeno) e o formol (formaldeído ou metanal), com a eliminação de moléculas de água:

Reação de polimerização entre o fenol e o formol com formação da baquelite

A baquelite foi o primeiro polímero sintético de importância industrial, sendo produzido em 1907 por Leo Hendrik Baekeland. Nas décadas de 1920 e 1930, ela foi muito utilizada para se fabricar telefones, discos musicais de 78 rpm, bolas de bilhar e câmeras fotográficas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Atualmente, outras utilizações da baquelite são: em cabos de panelas e de ferramentas, em interruptores elétricos, tomadas, plugues, peças industriais elétricas, tampas, em laminados (fórmica), em revestimentos, tais como tintas e vernizes; e em cola de madeira.

Essa versatilidade de aplicações da baquelite ocorre em virtude de que, dependendo das condições e da extensão da polimerização, pode-se obter uma baquelite termorrígida ou termoplástica. Além disso, esse polifenol possui grande resistência mecânica, química e térmica.