Alunos Online


Distribuição eletrônica de íons

Por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça No diagrama criado por Linus Pauling (foto), a distribuição eletrônica de íons fica simples

No diagrama criado por Linus Pauling (foto), a distribuição eletrônica de íons fica simples

No texto “Distribuição eletrônica” explicamos como é feita a distribuição eletrônica dos elétrons de cada átomo em níveis e subníveis de energia.

Mas como realizar essa distribuição quando se trata de íons?

O íon é formado quando um átomo, ou um grupo de átomos, ganha ou perde elétrons.

Se o átomo ganhar elétrons, o íon formado é chamado de ânion; mas, se perder elétrons, ele será um cátion. Em ambos os casos devemos lembrar que o ganho ou a perda de elétrons sempre ocorre na camada de valência, isto é, na camada mais externa do átomo. Portanto, a distribuição eletrônica dos íons será diferenciada da distribuição eletrônica dos elétrons na última camada.

Para entender como isso ocorre, veja alguns exemplos em cada caso:

  • Distribuição eletrônica de ânions:

Os ânions são íons negativos, que ganharam elétrons. Desse modo, para obtermos a distribuição correta dos ânions, temos que cumprir dois passos:

(1º) Realizar a distribuição eletrônica do átomo do elemento, normalmente, colocando a quantidade total de elétrons desse átomo no estado fundamental, nos níveis e subníveis do diagrama de Pauling;

(2º) Adicionar os elétrons que foram ganhos no nível e no subnível mais externos (e não mais energéticos), que estiverem incompletos, do átomo no estado fundamental. 

Exemplo: Distribuição eletrônica do ânion brometo 8035Br-1:

(1º) Partimos da distribuição do bromo no estado fundamental: 8035Br (Z = 35):

Distribuição eletrônica do átomo de bromo

Escrevendo a distribuição eletrônica, por extenso, em ordem de energia (ordem das setas diagonais), temos: 1s2   2s2   2p6   3s2   3p6   4s2   3d10  4p5

(2º) Observe que o nível mais externo é o 4p5e ele está incompleto, pois no subnível p cabem no máximo 6 elétrons. Por isso, adicionaremos o elétron que o bromo ganhou (que é indicado pela carga -1) nesse subnível, passando para 4p6:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Distribuição eletrônica do átomo de brometo

Portanto, a distribuiçãoeletrônica, por extenso, em ordem de energia do ânion brometo fica assim: 1s2   2s2   2p6   3s2   3p6   4s2   3d10   4p6

  • Distribuição eletrônica de cátions:

Os cátions são íons positivos, que perderam elétrons. De modo que a única diferença de sua distribuição eletrônica para a distribuição eletrônica dos ânions é que será feita a subtração dos elétrons que foram perdidos a partir do nível e subnível mais externos do átomo no estado fundamental.

Exemplo: Distribuição eletrônica do cátion ferro II 5626Fe+2:

(1º) Partimos da distribuição do ferro no estado fundamental: 5626Fe (Z = 26):

Distribuição eletrônica do átomo de ferro

Escrevendo a distribuição eletrônica, por extenso, em ordem de energia: 1s2   2s2   2p6   3s2   3p6   4s2   3d6

(2º) Retiramos os dois elétrons que o ferro perdeu (mostrados pela carga +2) no nível mais externo, que é o 4s2. Lembre-se que não é no mais energético, por isso não retiramos do nível 3d6:

Distribuição eletrônica do átomo de ferro II

Desse modo, a distribuição eletrônica em ordem crescente de energia do cátion ferro II fica assim: 1s2   2s2   2p6   3s2   3p6   3d6





Aproveite para conferir nossas videoaulas relacionada ao assunto:

Artigos Relacionados