Alunos Online


Exatidão e Precisão

A exatidão mostra que o valor da medida está muito próximo do valor real, e a precisão indica o quanto as medidas repetidas estão próximas umas das outras.

Por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça A pessoa que está realizando a leitura dos dados deve tomar cuidado para fazê-las de modo bem criterioso, pois disso depende a precisão das medidas

A pessoa que está realizando a leitura dos dados deve tomar cuidado para fazê-las de modo bem criterioso, pois disso depende a precisão das medidas

Em laboratórios e indústrias químicas, as medições são muito importantes, e um erro pode fazer com que anos de pesquisa sejam jogados fora. Assim, é essencial que as medidas coletadas e os aparelhos utilizados sejam precisos e exatos.

A precisão e a exatidão podem até parecer ser a mesma coisa e muitas vezes são citadas de modo errado. Mas, em análises químicas, esse erro não pode acontecer. Por isso, entenda agora a diferença entre esses dois termos:

  • Precisão: A precisão refere-se com quão próximos estão os resultados uns dos outros.

Um técnico repete várias vezes determinadas medidas para ter certeza dos resultados. Assim, quando os resultados obtidos estão bem próximos uns dos outros, dizemos que estão precisos.

Por exemplo, digamos que foram feitas várias medições da massa de uma amostra em uma balança, e os resultados obtidos foram 100 g, 102 g e 99g. Isso significa que essa balança está bem precisa.  Entretanto, não quer dizer que ela esteja exata. Veja por que não:

  • Exatidão: Refere-se a quão próximo do valor real estão as medidas realizadas.

Por exemplo, se o técnico que usou a balança no exemplo anterior tivesse, por descuido, deixado cair um resíduo sólido no prato da balança, os resultados dariam inexatos, porque não corresponderiam corretamente ao valor real. Assim, apesar de precisa, a balança não está exata.

A balança analítica abaixo, muito usada em laboratórios químicos, é bem precisa, porque possui uma portinhola de vidro corrediça para impedir que até mesmo correntes de ar levem a medidas erradas.

Balança analítica de elevada precisão

Outro exemplo são aqueles medidores caseiros usados na cozinha para medir os ingredientes das receitas. Esses medidores podem até ser precisos, ou seja, se você colocar várias vezes determinada quantidade de leite, por exemplo, nesses equipamentos, os volumes obtidos serão bem próximos. Porém, eles não serão exatos o suficiente para serem usados em estudos científicos. Pode ser que o volume de 1 L seja na realidade 900 mL, e, em análises químicas, isso faz muita diferença.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Medidores caseiros não são precisos o suficiente para serem usados em estudos científicos

Nos laboratórios, usam-se equipamentos volumétricos com elevada precisão e exatidão. Além disso, mesmo entre as vidrarias usadas nos laboratórios existem algumas que são mais precisas e exatas do que outras, como mostra o texto Vidrarias de Laboratório. Um exemplo é que tanto as pipetas quanto as provetas são usadas para medir e transferir líquidos e soluções, mas as pipetas são bem mais precisas e exatas que as provetas.

 A proveta é menos precisa que a pipeta

Pode ser também que o equipamento utilizado esteja exato e preciso, mas o erro seja cometido pelo próprio técnico, como por fazer uma leitura errada do volume dos líquidos. É por isso que o analista deve fazer uma leitura criteriosa dos volumes, sempre olhando no menisco na altura dos seus olhos.

Menisco em cilindro graduado de laboratório

Abaixo temos uma analogia com dardos atirados a um alvo que nos ajuda a entender a diferença entre exatidão e precisão:

Analogia com dardos atirados no alvo para se entender a diferença entre exatidão e precisão