Alunos Online


Tipos de dispersões

Por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça As soluções químicas são um tipo de dispersão

As soluções químicas são um tipo de dispersão

As dispersões podem ser conceituadas como sistemas em que um soluto sólido está espalhado de maneira uniforme por toda a mistura.

Por exemplo, se misturarmos açúcar na água, obtemos uma dispersão em que o soluto é o açúcar e o solvente é a água. No nosso cotidiano estamos rodeados de dispersões com aspectos diferentes; assim, para facilitar o estudo das dispersões, elas foram classificadas em três tipos diferentes, que são: soluções, dispersões coloidais (coloides) e suspensões.

  • Soluções verdadeiras: são aquelas que apresentam um aspecto homogêneo, mesmo olhando-se em um microscópio, e que não se consegue separar o soluto do solvente por nenhum processo de filtração, por membrana semipermeável e nem mesmo com o uso de ultracentrífuga. Isso ocorre porque suas partículas dispersas tem o diâmetro menor que 1 nm (10-9 m). Essas partículas não se sedimentam com o tempo.

A água com açúcar, mencionada anteriormente, é um exemplo de solução verdadeira. As soluções químicas usadas em laboratório também são soluções verdadeiras, sendo que as partículas dispersas podem ser íons, átomos ou pequenas moléculas.

A mistura de água com açúcar é uma solução

 Outra característica das soluções é que elas não conseguem dispersar a luz quando um feixe luminoso incide sobre elas, elas são transparentes a esse feixe.  

  • Dispersões coloidais ou coloides: Nesse caso, as partículas dispersas possuem o tamanho médio entre 1 e 1000 nm. Suas partículas também não se sedimentam, mas são capazes de causar a dispersão da luz ao atravessarem sobre elas, causando o Efeito Tyndall.

A gelatina é um tipo de coloide

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dependendo do tipo de partícula coloidal e do meio dispergente, os coloides podem ser classificados de várias maneiras:

  • Aerossol: nevoeiro, fumaça, spray;
  • Emulsão: leite, maionese, queijo, manteiga;
  • Espuma: maria-mole, pedra-pomes, chantilly;
  • Sol: plasma sanguíneo, rubis, pérolas;
  • Gel: gelatina, água de sílica.

Muitas vezes os coloides são confundidos com as soluções, pois a olho nu eles são de aspecto homogêneo. No entanto, em nível microscópico eles apresentam propriedades distintas. Além disso, diferentemente das soluções, as dispersões coloidais podem ser separadas por centrífugas e por membranas semipermeáveis; só por filtração que não. Também se podem ver os componentes da mistura com microscópios.

Um exemplo é o sangue, que parece ser uma solução; mas olhe abaixo como fica seu aspecto ao passar por uma ultracentrífuga:

Sangue separado por ultracentrífuga

  • Suspensões: são misturas heterogêneas em que as partículas dispersas apresentam o tamanho médio maior que 1000 nm e, portanto, são perceptíveis a olho nu. Elas sedimentam rapidamente e são separadas por filtração.

Um exemplo é o café em pó que fica suspenso na água, mesmo depois de aquecida. Por isso é necessário filtrar essa suspensão.

Filtração de pó de café com água (suspensão)

Resumidamente, temos então:

Resumo dos tipos de supensões

 




Aproveite para conferir a nossa videoaula sobre o assunto: