Alunos Online


Toda água mineral é natural?

Por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça Será que toda água mineral que compramos é realmente natural?

Será que toda água mineral que compramos é realmente natural?

Não, nem toda água que compramos como água mineral é natural. Mas, antes de entendermos por que, vejamos primeiramente o que é uma água mineral.

Como o próprio nome diz, a água mineral é, na realidade, uma solução (mistura homogênea) com várias espécies químicas ou minérios dissolvidos. A água passa por diversas regiões e várias profundidades de solo. Assim, ao longo de seu caminho, ela vai dissolvendo os minérios e, em razão disso, a sua composição pode variar.

A água tem essa capacidade de dissolver várias substâncias porque ela é polar, isto é, possui uma diferença de cargas permanentes, formando, assim, um dipolo elétrico nela, que atrai os polos de outras substâncias polares. Por exemplo, quando a água passa por lugares onde há no solo fluoreto de potássio, seus átomos de hidrogênio passam a interagir com os ânions; e o oxigênio com os cátions; causando uma separação desses íons, que é a dissolução da substância.

Na dissolução do fluoreto de potássio em água, os átomos de hidrogênio interagem com os ânions e os oxigênio com os cátions

Além disso, mesmo substâncias que são apolares, como o iodo, podem também se dissolver na água, em virtude do deslocamento de cargas de suas moléculas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mas as principais espécies químicas encontradas na maioria das águas minerais são: íons cálcio, magnésio, potássio, sódio, cobre, bário, antimônio, arsênio, cádmio, chumbo, manganês, mercúrio, níquel, cromo, cianeto, borato, fosfato, bicarbonatos, sulfatos, sulfetos, nitratos, cloretos e ferro.

Além desses íons há também gases importantes, como o gás carbônico (dióxido de carbono) e o oxigênio.

Assim, as águas minerais retiradas diretamente da fonte são águas naturais. Porém, existem também águas minerais mineralizadas. A mineralização é um processo no qual se dissolvem quantidades específicas de sais na água comum purificada, para que ela fique com a constituição parecida com a da água mineral.

A legislação permite isso e, normalmente, o rótulo indica essa diferença. É interessante também sempre olhar no rótulo a composição química, para identificar qual é a água mais agradável para seu usufruto. Abaixo temos um exemplo, e observe que há até mesmo uma classificação dessa água, que é feita de acordo com sua composição química:

Rótulo de água mineral natural